implantes ceramicos.jpg

IMPLANTES EM ZIRCONIA

Ao longo dos anos, a Implantodontia vem sofrendo constantes mudanças em seus paradigmas a fim de melhorar as respostas teciduais e diminuir o tempo de tratamento. Em paralelo, a exigência dos pacientes acompanha esta mudança e, além da procura por tratamentos previsíveis, com menor morbidade e maior dinâmica de tratamento, a preocupação com o resultado estético está cada vez mais em evidência.
Naturalmente, com o tempo de acompanhamento e as taxas de sucesso de implantes dentários fabricados com titânio, podemos ter segurança e previsibilidade clínica nas reabilitações em Implantodontia.
Porém, observa-se pela documentação clínica e pesquisa e, com o aumento da poluição eletromagnética (PEM), crescente o número de casos em Odontologia e Medicina de indivíduos com desenvolvimento de sensibilidade e alergia ao titânico e outras ligas, por apresentarem potencial corrosivo devido a formação de corrente galvânica (corrente elétrica) e pela liberação de elétrons em sua camada superficial, acentuada pelo contato com os fluidos bucais.
A nova geração de implantes de zircônia já está disponível com maior biocompatibilidade, resistência além das não condutividades térmica e elétrica (estabilidade em meio bucal), demonstrando um comportamento cerâmico, indiscutivelmente mais biológico ao paciente.