amalgama.jpg

AMÁLGAMA

O amálgama é uma liga de metal usada em restaurações dentárias. É normalmente composta por 50% de prata, zinco e cobre, e os outros 50% de mercúrio, um metal extremamente tóxico!


O mercúrio contido nessas restaurações de amálgama é o único metal que evapora à temperatura ambiente. E dentro da boca, evapora a todo instante, inclusive durante o próprio ato da mastigação, fazendo com que absorvamos esse gás tóxico e acumulemos mercúrio no organismo.


Estamos diariamente sujeitos a contaminação por este metal pesado. Elas podem ocorrer por via respiratória, alimentares ou no contato direto. Como principais fontes podem citar: peixes de água doce que vieram de rios próximos a regiões de garimpo ou com afluentes industriais contaminados, peixes de água salgada pescados próximo da costa, grãos, frutas e verduras tratados com fungicidas. Tinta fresca e ambientes recém pintados, termômetros ou lâmpadas fluorescentes quebradas, ceras para piso e móveis, materiais e reveladores fotográficos, tatuagens, diuréticos mercuriais, cosméticos, vacinas e outros produtos laboratoriais.


Dentro de nós, tem predileção pelo Cérebro, provocando sintomas como alteração de memória, inclusive Mal de Alzheimer, de concentração e dificuldade de aprendizagem. Alterações psicológicas e emocionais como apatia, depressão, irritabilidade, ansiedade e insônia. Na boca, alguns exemplos de sintomas são o aumento de salivação, ulcerações de mucosa, sensação de queimação inclusive na garganta, gosto metálico e sangramento gengival.

 
remo%25C3%25A7%25C3%25A3o_edited_edited.

REMOÇÃO SEGURA DO AMÁLGAMA

O momento da remoção da restauração de amálgama é crítico pois o mercúrio pode ser inalado e também ingerido em forma de pó, contaminando não só o paciente, como todos os profissionais que estiverem no local.


Em nossa clínica seguimos um rigoroso protocolo para a remoção segura dessas restaurações, evitando a deglutição dos resíduos de amálgama pelo paciente e minimizando ao máximo a inalação do vapor de mercúrio por todos.


Este protocolo envolve uma série de itens, tais como: isolamento do dente em questão com lençol de borracha, uso de brocas de lâminas novas, promoção de cortes cruzados na restauração de amálgama para posterior remoção em pedaços, utilização de brocas especias para ultrassom que promovam o destacamento do amálgama das paredes dentárias, proteção completa do paciente, bem como do cirurgião dentista e equipe  (usando máscara específica para filtragem do mercúrio) e utilização de 2 unidades de sucção de alta potência (bomba a vácuo), além de um suporte de oxigênio durante todo o procedimento.